Fiocruz Minas vai oferecer curso de pós-graduação lato sensu

DSC05290-262x197

A Fiocruz Minas terá, a partir do mês de outubro, o seu primeiro curso de pós-graduação lato sensu.  Trata-se da Especialização em Auditoria de Sistemas de Saúde, que tem por objetivo formar profissionais para atuar nas áreas de regulação, controle, avaliação e auditoria, no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS). Criado para atender a uma demanda da Secretaria Municipal de Saúde de Betim, o curso terá como público-alvo, para essa primeira turma, os trabalhadores do setor de regulação e áreas correlatas do órgão e também de municípios vizinhos.

De acordo com o coordenador do curso, o especialista em saúde coletiva Fausto Pereira dos Santos, o diferencial da especialização é ter sido estruturada com base nas necessidades apontadas pelo órgão de saúde municipal. Assim, criou-se um curso que terá condições de dialogar com questões reais, permitindo aos participantes encontrar respostas para as dificuldades do dia-a-dia do trabalho.

“Toda a proposta foi construída com base nas demandas identificadas pela Secretaria Municipal de Saúde de Betim, incluindo os conteúdos pedagógicos, as questões operacionais e os aspectos legais e institucionais. A Secretaria também fez um levantamento das expectativas do público potencial, com o intuito de estimular a adesão dos participantes”, explica o coordenador, destacando que até mesmo o trabalho de conclusão de curso dos alunos propõe a elaboração de planos de intervenção, visando a solucionar problemas concretos. Segundo o coordenador, além da Secretaria de Saúde de Betim, também o Conselho de Secretarias Municipais de Saúde da Região Metropolitana (Cosems Metropolitano) foi envolvido nas discussões para a estruturação do curso.

O corpo docente é composto por pesquisadores do Grupo de Pesquisa em Política de Saúde e Proteção Social (GPPSPS) da Fiocruz Minas, que atua em estudos neste campo e integra a grade da Pós-graduação do Mestrado e Doutorado em Saúde Coletiva da unidade. Também fazem parte da equipe de docentes profissionais que atuam em instituições parceiras, como Denasus, Prefeitura de Belo Horizonte, entre outras.

“A especialização tem como proposta principal interagir com os serviços e gestões do SUS, o que está em sintonia com os objetivos do GPPSPS, que é realizar pesquisas de interesse científico e acadêmico, mas sempre atreladas às realidades dos municípios do Estado de Minas Gerais. A expectativa é que esse primeiro curso abra janelas de oportunidades para que possam ser criadas novas especializações que atendam aos interesses do serviço público de saúde no Estado”, afirma Santos.

Inscrições- Um edital de chamamento interno abrindo as inscrições para o curso foi divulgado pela Prefeitura de Betim, em que estão dispostos os pré-requisitos para se candidatar.

Ao todo, estão sendo oferecidas 40 vagas, sendo 30 destinadas a profissionais que atuam no município de Betim e outras 10 para servidores de instituições públicas de saúde de municípios da Região Metropolitana de Belo Horizonte, com preferência para os municípios da microrregião. Os interessados poderão se inscrever entre 10 e 16 de agosto, e a divulgação do resultado final está prevista para o dia 31 de agosto.

As aulas terão início no dia 2 de outubro. Devido à pandemia de Covid-19, o curso, que seria semipresencial, foi remodelado e, agora, será oferecido totalmente a distância. A carga horária é de 374 horas. A previsão da defesa dos trabalhos de conclusão de curso dessa primeira turma é outubro de 2021.