Eleuses Augusta Silva Amorim

 

Eleuses

  Eleuses Augusta Silva Amorim. Foto: acervo particular.

 

 

Natural de Juiz de Fora/MG, Eleuses Augusta Silva Amorim, possui graduação em Serviço Social, concluída em 1983 pela Universidade Federal de Juiz de Fora. Ao longo de sua trajetória profissional trabalhou no Hospital Sarah Kubitschek de Brasília e depois na unidade de Belo Horizonte.

Em razão de mudanças regulamentares, muitos funcionários do Hospital foram redistribuídos para outros órgãos da administração federal. Assim, em 1992, Eleuses começou a trabalhar no Instituto René Rachou, no antigo Setor de Pessoal, ali permanecendo por toda sua carreira. Ela conta que de início existiram conflitos em razão da renovação do grupo de trabalho, mas que tudo foi superado com o fortalecimento dos vínculos de convivência. Sua interação com os colegas sempre foi positiva e respeitosa.

Eleuses narra que naquele per√≠odo o Setor de Pessoal tinha atribui√ß√Ķes cartoriais, elaborando folha de pagamento e outras tarefas de despacho funcional. A estrutura do IRR era compartimentada, os departamentos pouco se conectavam e boa parte do trabalho era realizado manualmente.

Com o crescimento da institui√ß√£o as condi√ß√Ķes foram melhorando. O Setor de Pessoal passou a ser Recursos Humanos. Foram implantadas muitas medidas de moderniza√ß√£o, tornando as atribui√ß√Ķes do RH mais amplas e complexas. O foco passou a ser as rela√ß√Ķes de trabalho e a sa√ļde do trabalhador, as pessoas tornaram-se o centro da administra√ß√£o, e n√£o os processos burocr√°ticos.

Eleuses assinala alguns momentos que considera marcantes para sua carreira e para o crescimento do IRR. A chegada de Val√©ria Falc√£o na chefia do RH, e de Roberto Sena Rocha na dire√ß√£o, fortaleceram o reconhecimento e a valoriza√ß√£o dos funcion√°rios. Tamb√©m recorda do projeto implementado pelo RH, Fiocruz Minas Pra Voc√™, que ocorria nas ruas de Belo Horizonte, promovendo atividades ligadas √† ci√™ncia, com o intuito de aproximar a popula√ß√£o do IRR. Com o apoio da pesquisadora Virg√≠nia Schall, do NUST e dos laborat√≥rios, eram organizadas atividades de lazer e arte para crian√ßas e adultos, esclarecimentos sobre sa√ļde e campanhas de vacina√ß√£o. O projeto, que teve 5 edi√ß√Ķes, seguia modelo criado na Fiocruz/RJ, adaptado √† realidade do IRR.

Outro ponto ressaltado por Eleuses foi o reconhecimento da import√Ęncia de se debater, institucionalmente, a sa√ļde mental do servidor p√ļblico, dentro de uma vis√£o integral do bem-estar do trabalhador. O IRR sediou evento que reuniu diversas institui√ß√Ķes regionais de sa√ļde para discutir a cria√ß√£o do Subsistema¬†Integrado¬†de Aten√ß√£o √†¬†Sa√ļde¬†do¬†Servidor¬†(SIASS). Eleuses trabalhou 4 anos nesse projeto, em parceria com o CEFET/MG.

Por fim, a funcionária recorda da Ação da Cidadania contra a Fome, a Miséria e pela Vida, criada pelo sociólogo Betinho em 1993, que promoveu arrecadação de alimentos para pessoas necessitadas em todo o Brasil. O IRR e seus funcionários participaram da campanha com entusiasmo, demonstrando solidariedade e capacidade de mobilização.

Em sua carreira, Eleuses teve alguns desafios para conciliar o papel de m√£e e profissional, mas ela entende que se trata de um contexto social compartilhado por quase todas as mulheres trabalhadoras. No ano de 2014, por raz√Ķes pessoais, a funcion√°ria pediu transfer√™ncia do IRR para a Universidade Federal de Juiz de Fora, ali permanecendo at√© sua aposentadoria, em 2019.

Eleuses considera sua carreira no IRR como uma fase de grande crescimento profissional, onde adquiriu percep√ß√£o da import√Ęncia da ci√™ncia, inova√ß√£o e tecnologia para a sa√ļde coletiva do Brasil. Al√©m disso, avalia que a experi√™ncia trouxe amadurecimento pessoal e cria√ß√£o de v√≠nculos afetivos com os colegas, raz√Ķes pelas quais se sente realizada e grata √† Fiocruz Minas.

 

 

 

 

Texto: Natascha Ostos

Entrevistadoras: Cl√°udia Gersen e Natascha Ostos

Apoio:

РDireção IRR

– Projeto Fiocruz Minas, patrim√īnio do Brasil: Hist√≥ria, mem√≥ria, ci√™ncia e comunidade

Agradecimentos: Eleuses Augusta Silva Amorim, pela entrevista concedida no dia 31/03/2023.